Sintomas Do HIV / AIDS

Após a primeira etapa da doença, explicada em primeiros sintomas do HIV, onde a concentração do vírus é extretamente alta e o grau de contaminação o mais alto também,  iremos agora abordar em detalhes a segunda fase do HIV no organismo e os principais sintomas.

Na segunda etapa o grau de contaminação do virus é menor pois o virus está concentrado nos gânglios linfáticos se encarregando de contaminar mais e mais linfócitos. Nesse estágio que pode durar até 10 anos o paciente ainda sim pode contaminar outros indivíduos porém os sintomas da AIDS não são totalmente visíveis.

Antes de irmos para a terceira etapa do HIV, vamos entender a grande diferença entre HIV e AIDS:

- Aids é uma condição causada pelo vírus HIV que danifica as células do sistema imunológico até que o sistema imune não pode mais lutar contra outras infecções que, normalmente, seria capaz de evitar. Se não tratada, leva cerca de dez anos, em média, para alguém com HIV para desenvolver AIDS. No entanto, esta baseia-se na média de pessoas com HIV com uma dieta muito saudável tendo pessoas com hábitos e dietas ruins podem progredir de HIV para Aids mais rapidamente dentro de dois anos, ou se a pessoa já possui doenças generativas e contrair o vírus HIV, pode se esperar em menos de um ano para progredir para AIDS.

Na terceira etapa da doença que agora sim podemos chamar AIDS, as doenças  oportunistas que normalmente  poderiam ser combatidas e eliminadas pelos anticorpos, passam a serem quase fatais e o tratamento para uma simples gripe pode não ter fim, ou evoluir para uma pneumonia que o corpo não consegue curar, mesmo utilizando medicamentos. As doenças simples citadas em primeiros sintomas do HIV podem evoluir para doenças graves como:

  • Um tipo de câncer chamado Sarcoma de Kaposi, uma neoplasia (quando as células se multiplicam de forma anormal, causando mudança nos genes) típico da AIDS. Os sintomas são bem característicos como lesões avermelhadas de forma irregular e relevadas em relação ao nível da pele, as vezes as manchas podem ser planas. Hemorragia são comuns (se as lesões forem de consequência gastro-intestinal, dificuldade para respirar e escarros com sangue, ambos causados por problemas pulmonares.
  • Pneumonia (doença pulmonar) chamada Pneumocistose causada pelo fungo Pneumocystis carinii (PCP), normalmente desenvolvida em pessoas com o sistema imune deficiente, muito comum em pessoas portadoras do HIV. Os sintomas incluem tosse seca, suores noturnos, perda de peso.
  • Tuberculose. Doença pulmonar causada pela bactéria bacilo-de-koch. Os sintomas incluem tosse com secreção (algumas vezes expelindo sangue), perda de peso, febre, suores noturnos, dificuldade para respirar, dores musculares.
  • Meningite.
  • Infecções graves de herpes ao redor da boca (não genital).
  • Coma
  • Graves infecções fúngicas na boca ou na vagina repetitivamente, apesar do tratamento
  • Perda de memória, e depressão neurológica

Lembrando que é o tratamento da AIDS é possível, desde que seja com rigoroso acompanhamento médico logo após detectado o vírus HIV no organismo através  do teste HIV. Os sintomas citados são alguns dos mais comuns e conhecidos. Tratando-se de uma doença que ainda não tem cura, outros sintomas desconhecidos podem ser descobertos.

Os sintomas descritos acima e as doenças oportunistas irão surgir quando o nível do linfócito T CD4 estiver muito abaixo doque uma pessoa com saúde normal, ou seja, uma pessoa com o vírus HIV deverá ter mais ou menos 200 por cada mm3 de sangue, enquanto uma pessoa sem o vírus terá em média de 800 à 1200 por mm3. Por essa razão o organismo encontra muita dificuldade em combater qualquer doença, mesmo as simples doenças citadas acima.